Já ouviu falar nas criptomoedas? E em sistemas económicos alternativos? Foi um dos visionários que comprou bitcoin há oito anos? Parabéns! Não, não queremos que partilhe a sua fortuna connosco… queremos apenas explicar-lhe como funciona a cadeia que suporta as transações de criptomoedas e a revolução que representará para o Marketing Digital.

Com o principal objetivo de revolucionar o setor financeiro e a política de transações online, o Blockchain é uma nova forma de organizar as bases de dados na internet. Funciona através de smart contracts, que permitem a ocorrência de processos de forma natural, sem que haja a necessidade de intermediários na rede de troca de informações. Esta é a tecnologia que está por detrás das tão populares criptomoedas, como a Bitcoin e a Ethereum. A moeda digital autoriza a que, independentemente da sua dimensão, as empresas possam criar a sua própria moeda e abrir portas ao investimento em pé de igualdade com os seus concorrentes.

 

No que concerne ao marketing e à publicidade, vem colocar um ponto final em particularidades que representam uma despesa adicional para os anunciantes e atribuir transparência à aferição de resultados. Terminando com os intermediários no processo, o Blockchain permite a uma marca gerir as suas próprias campanhas publicitárias, eliminando do processo ferramentas como o Google Adwords ou o Facebook Ads. Como se sabe, estas funcionam através de um sistema que cobra um determinado valor por cada clique num anúncio, mas é sabido que o universal mundo da internet também se encontra aberto a bots que operam em favorecimento dos distribuidores, gerando cliques nos anúncios, sem deles resultarem qualquer tipo de visualização de conteúdo.

 

“Research shows bots cost companies more than $7 billion in damage in 2016 alone. But blockchain is about to change all of that. Because the chain is transparent and encrypted, companies can easily determine if the people viewing their ads are members of their targeted audience—or not—saving millions in ad spend each year.” – retirado da Revista Forbes

 

Esta cadeia preza por um mercado livre, no qual as informações a que a marca tem acesso se encontram restritas à disponibilidade de partilha do consumidor, ao contrário do que acontece na generalidade da rede global, como se sabe. Á partida poderá parecer um aspeto negativo da perspetiva de venda, mas não é. Os consumidores que realmente se enquadrarem com a nossa marca e os nossos produtos partilharão informação sobre eles mesmos, permitindo racionar os dados e segmentar o nosso público de forma mais eficaz, permitindo uma maior habilidade para compreender as necessidades do consumidor e, assim, fazer uma gestão de qualidade em relação aos gastos em publicidade, direcionados apenas para os consumidores que têm maior probabilidade de comprar os nossos produtos.

 

 

De forma a resumir e concluir o especificado nos parágrafos acima, o Conselho de Agência da revista Forbes explicou as alterações de paradigma que o Blockchain representará para o marketing digital:

 

  • Remoção do intermediário e aumento da confiança do consumidor

Deverá levar o seu tempo, mas os especialistas afirmam que a tecnologia poderá remover o terceiro elemento de todo e qualquer procedimento, destronando os motores de busca do Google ou até mesmo as redes sociais. Alertamos que o mesmo deverá acontecer também, por exemplo, em pagamentos (bancos e operadores de cartão de crédito podem sofrer com este fenómeno). No entanto, prevê-se que esta transparência associada aos relacionamentos diretos permita uma existência de maior confiança entre a marca e o consumidor.

 

  • A troca e rastreamento de conteúdos sofre alterações

Todd Earwood, da empresa de monitoramento em marketing e vendas, afirma que a entrega de conteúdo em formato de vídeo e tantos outros formatos já passou a ser controlada pelos seus próprios produtores, garantindo aos mesmos a oportunidade de controlar os destinos de todo o tipo de material digital.

 

  • A indústria de verificação de fraudes vai aumentar

O número de empresas responsáveis por verificar a existência de fraudes nas transações online aumentará, com recurso ao blockchain para avaliar como podem impedir que bots e outros mecanismos de “fraude” roubem dinheiro às marcas.

Fonte: www.forbes.com

 

A conexão entre marketing digital e o Blockchain adivinha-se promissora pelo que deve ser alvo de estudo pelas marcas que ainda não despertaram para esta realidade. Citando o fundador da Trevor Chapman Group, aproveitamos para deixar um conselho aos nossos leitores:

“Seja inteligente. Deixe de ser um intermediário e seja a fonte”.

Tags: , , , , ,