A empresa gerou 3,1 milhões em taxa turística no ano de 2017, um montante que ascende aos cinco milhões de euros desde 1 de maio de 2016 e lança nova ferramenta de registo para parceiros.

Com base na parceria entre a Airbnb e a Câmara Municipal de Lisboa – relativa à colecta da taxa turística no valor de um euro por cada noite passada na capital – desde 1 de Maio de 2016 a Airbnb já recolheu e entregou às autoridades do município de Lisboa um total de quase cinco milhões de euros.

No início de maio de 2016 a Airbnb começou a colecta e a entrega dos valores relativos à taxa turística paga pelos hóspedes, em nome dos anfitriões, relativa às pernoitas em Lisboa, tornando-se na única plataforma do género com este tipo de acordo com as autoridades do concelho de Lisboa.

Em 2014 a plataforma começou a recolher e a remeter para as autoridades de São Francisco e Portland, EUA, as taxas turísticas aplicadas a hotéis e a outros serviços turísticos. Hoje este programa está em vigor em mais de 340 jurisdições em todo o mundo e continua a crescer. Numa altura em que as cidades trabalham com cada vez mais afinco para rentabilizar cada euro ou dólar, a Airbnb pode ser um valioso parceiro no reforço das economias das cidades.

LisboaEstas taxas podem ser uma importante fonte de receitas para os governos. Desde os primeiros acordos com as cidades em 2014, recolheu mais de 430 milhões de euros em taxas hoteleiras, turísticas e de ocupação em todo o mundo. Em algumas cidades, as receitas geradas por esta taxa são uma fonte significativa de novos rendimentos e é provável que o seu crescimento esteja dependente do alargamento da comunidade Airbnb.

Nova ferramenta para Número de Registo

A partir de 1 de Dezembro a Airbnb lança em Portugal uma nova ferramenta para os novos utilizadores da plataforma, tornando mais fácil aos anfitriões introduzir o seu número de registo de alojamento na página do seu anúncio.

A Airbnb é a primeira plataforma desenvolver uma ferramenta automática para incluir o número de registo na própria página dos anfitriões. A plataforma continua a incentivar os utilizadores a cumprir com as regulamentações locais, mantendo-os, ao mesmo tempo, informados e actualizados sobre nova legislação ou alterações às leis que possam existir.

Sobre este lançamento, Arnaldo Muñoz, Country Manager da Airbnb em Portugal, afirmou: Queremos ser bons parceiros para Portugal e, por isso mesmo, estamos orgulhosos de introduzir esta ferramenta de registo e de ajudar as famílias locais a partilhar as suas casas e a seguir todas as regras. Estamos também cientes de que o alojamento local é um motor económico que ajuda os governos a aumentar as suas receitas fiscais e as comunidades. Os anfitriões querem pagar sua justa parte de impostos e estamos muito satisfeitos por trabalhar com o governo para ajudá-los, ao mesmo tempo que continuamos a liderar esta indústria neste tema”.

 

 

Fonte: Diário Imobiliário e ECO

Tags: , , , , , , , , , ,